Telepatia, conforto e uma amizade infinita! Cães são mesmo incíveis!
0

Telepatia Canina: Eles conseguem ler nossas mentes?

Telepatia Canina é real? Eles são mesmo capazes de ler nossas mentes? Vamos falar sobre alguns estudos que buscam entender esse dom especial dos cães.

Telepatia ou não, você certamente já ouviu histórias sobre cães que deram atenção especial ao dono quando ele estava passando por algum problema, ou até mesmo quando se encontrava doente ou com algum mal estar. Qualquer pessoa que já tenha convivido com um cão sabe, que entre todos os animais, os cães parecem ter uma sintonia especial conosco.

Neste artigo, vamos falar de alguns estudos científicos que visam entender aquilo que chamamos de telepatia canina. Os mecanismos que levam um cão a compreender-nos melhor do que qualquer outro animal. Qual o alcance e os limites das suas capacidades.

Será telepatia ou essa conexão que eles tem conosco tem outro nome?

Será telepatia ou essa conexão que eles tem conosco tem outro nome?

Os cães pode ler a nossa mente?

Os cães estão tão sintonizados conosco que podem ler as nossas mentes, de acordo com um estudo publicado na Learning & Behavior. O mesmo estudo indica que os cães, provavelmente, já nascem com essa habilidade (telepatia).

Quanto maior o convívio com os humanos, mais habilidosos eles se tornam em telepatia canina, que é resultado da hipersensibilidade dos sentidos.

Todos aqueles que têm ou já tiveram cães em casa durante algum tempo, com certeza repararam na forma como os cães nos entendem bem, detectando sinais do nosso cansaço, stress, dores de cabeça ou outros problemas até mesmo antes de nós, conscientemente, os exibirmos. Os cães também são conhecidos por conseguirem detectar se uma pessoa tem câncer e outras doenças graves.

A questão é, os cães nascem com essa habilidade, ou vão aprendendo com a experiência do contato humano? Para explorar esta e outras questões, a equipe da Universidade da Florida fez duas experiências, envolvendo tanto lobos como cães domésticos.

Nas experiências, foi dada a oportunidade aos dois animais de pedirem comida, a uma pessoa atenciosa e a uma pessoa indiferente. Os cientistas observaram que os lobos, tal como os cães domésticos, foram pedir comida à pessoa atenciosa, aproximando-se dela.

Isto demonstra que ambas as espécies, domesticadas ou não, têm a capacidade de tomar uma decisão mediante ao sentimento que uma pessoa demonstra, consciente ou inconscientemente, por eles.

Uma vez que os lobos não têm o convívio com seres humanos, é muito provável que esta habilidade já nasça com eles. Os cães, além de nascerem com a habilidade, podem aperfeiçoar à medida que mantém o contato com seres humanos.

Eles entendem mais do que nós mesmos dos nossos sentimentos.

Eles entendem mais do que nós mesmos dos nossos sentimentos.

Percepção de Sinais

O segredo dos cães parece estar nos nossos próprios olhos. Os cães seguem os movimentos dos nossos olhos, que lhes dão sinais das nossas intenções/sentimentos/emoções.
Os bebês humanos também possuem esta habilidade, descrita em uma edição da Current Biology. Esta revelação talvez explique porque motivo os donos costumam tratar os seus animais de estimação como se fossem crianças.

“Eles leem as nossas intenções de comunicação de uma forma pré-verbal, uma forma semelhante aos bebês” acrescentou Topal. A comunicação pré-verbal é a forma que os bebês nos interpretam e se exprimem sem usar as palavras, pois não aprendemos logo a falar.

Cães atingem o nível de uma criança com 2 anos de idade

Os estudiosos afirmam que os atributos sociais dos cães atingem o nível de uma criança com dois anos de idade, uma vez que o único talento que lhes falta é a linguagem.

“Estes atributos dos cães ajudam a fortalecer a relação entre cães e humanos, que é atualmente única levando em consideração as diferenças biológicas entre as duas espécies”.

Os cães foram os primeiros animais a serem domesticados e aparentemente sem benefícios diretos, como alimento ou pastoreio. A cognição social dos cães evoluiu durante milhares de anos, nos quais muitos dos atributos selvagens (como os lobos) foram transformados e adaptados pelos desafios de uma vida em conjunto com os seres humanos.

Num estudo à parte, publicado na Animal Behavior, os estudiosos descobriram que os cães se comunicam com as pessoas para pedir, não para informar. Seja como for, fazem-no de forma bastante concentrada e intensa.

Juliane Kaminski, líder deste segundo estudo, indicou que “fica demonstrado como os cães estão sintonizados de forma intencional com a comunicação humana e quão importante determinados sinais são para eles, de forma a perceber quando é que a comunicação é relevante e direcionada para eles”.

Topal pensa ser possível que os cães, por vezes, sejam até superiores aos seres humanos adultos no que diz respeito a interpretar intenções, uma vez que estão atentos a todos os sinais como odores, sons e outras pistas que possam indicar algo.

“Os cães aprendem facilmente a associar até os comportamentos inconscientes dos seus donos com suas respectivas intenções. Desta forma, um cão adquire a habilidade de antecipar o comportamento seguinte do seu dono, e isto em determinados casos dá a sensação de que o cão acabou de ler a nossa mente” concluiu Topal.

Eles nos compreendem melhor do que todos os animais, e os anos de convívio só melhoram essa ligação.

Eles nos compreendem melhor do que todos os animais, e os anos de convívio só melhoram essa ligação.

Leia também: Porque os cães inclinam a cabeça quando falamos com eles?

Os cães nos compreendem melhor do que qualquer outro animal

Apesar dos chimpanzés serem os nossos parentes mais próximos, nenhum animal nos compreende tão bem como os cães.

É isto que sugere um novo estudo, publicado no PLoS One, que conclui que os chimpanzés não ligam muito quando uma pessoa aponta para um objeto. Enquanto os cães prestam atenção e sabem exatamente o que essa pessoa quer.

“Estamos estudando uma adaptação muito especial dos cães, que os tornou sensíveis às várias formas de comunicação dos seres humanos” disse a coautora do estudo, Juliane Kaminski, psicóloga da Max Planck Institute for Evolutionary Anthropology, citado pela Discovery News.

Para realizar este estudo, compararam quão bem os chimpanzés e os cães conseguem compreender o apontamento humano.

Uma pessoa apontou para um objeto visível que se encontrava fora do seu alcance, mas dentro do alcance do animal. Se um chimpanzé ou um cão pegassem no objeto, seriam recompensados com um petisco adequado (fruta para o chimpanzé e ração seca para o cão).

Os chimpanzés mostraram-se entusiasmados pela recompensa, mas ignoraram os gestos humanos. Os cães passaram no teste.

Os chimpanzés não compreenderam a intenção da pessoa. Não viram o apontamento como algo importante e por isso, decidiram ignorar esse gesto. Não são, por isso, de alguma forma ignorantes, apenas não evoluíram a tendência de prestar atenção aos seres humanos. Visto que não necessitam disso no seu habitat natural.

E os gatos?

Estudos demonstraram que os gatos domésticos também prestam atenção às pessoas e compreendem os gestos humanos. No entanto, os estudiosos precisaram selecionar um entre mais de uma centena de gatos. Concluindo assim que apenas alguns gatos se colocam a par dos cães no que diz respeito a compreender as pessoas.

 

Eles percebem quando estamos passando por algum problema, e sabem confortar como ninguém.

Eles percebem quando estamos passando por algum problema, e sabem confortar como ninguém.

Os cães percebem os nossos problemas

Os cães talvez tenham maior empatia conosco do que qualquer outro animal, incluindo nós próprios. Por isso essa percepção deles é comparada à telepatia. Confortar pessoas angustiadas, por exemplo, pode estar mesmo implementado no cérebro canino.

“Nós domesticamos os cães por um longo período de tempo e fizemos uma seleção natural para eles se comportarem como nossos companheiros. Assim, os cães que responderam de forma sensível às nossas pistas emocionais tiveram maiores chances de serem os escolhidos como animais de estimação” concluiu.

O departamento de psicologia da University of London Goldsmiths College, proporcionou à 18 cães, 4 encontros separados de 20 segundos com humanos. Entre os quais se encontravam tanto os donos como estranhos.

Numa das experiências, as pessoas emitiram sons simulando aflição e fingiram que estavam chorando. A maioria dos cães tentou confortar a pessoa. Independentemente de ser o próprio dono ou um estranho.

Os cães atuaram de forma submissa, aninhando-se e lambendo as pessoas. Este comportamento é consistente com empatia, preocupação e tentativa de dar conforto. “Estes resultados indicam que os cães prestam muita atenção aos gestos humanos.” disse o líder da investigação Gregory Berns, diretor do Emory Center for Neuropolicy.

Ao longo de milhares de anos de domesticação, os cães foram tantas vezes recompensados pela sua aproximação à pessoas angustiadas que isso pode ter ficado implementado nos seus cérebros.

Consideremos o que acontece quando uma pessoa boceja e um cão está por perto. “Os cães bocejam contagiados pelo bocejo humano.” disse Matthew Campbell, professor assistente do departamento de psicologia da universidade da Geórgia. “Nós selecionamos os cães para estar sintonizados conosco emocionalmente”.

Melhor amigo do Homem

A conclusão é que a chamada telepatia canina existe sim, mas eles não leem nossas mentes exatamente. Os cães desenvolveram a capacidade de observar, com muita atenção os gestos dos humanos. Dessa forma, eles conseguem antecipar suas intenções, emoções e sentimentos. E também graças à tamanha atenção e ligação com os humanos, eles são experts em dar conforto às pessoas. Independente de conhecê-las ou não. O fato de estarem ao nosso lado à milhares de anos colabora para que estejam cada vez mais conectados à nós e comprova que eles são sim, os melhores amigos do homem!

 

Seu cachorro já te confortou quando você não estava bem? Tem alguma história com ele que comprove a telepatia canina? Conte pra gente, vamos adorar saber!

Comentários

Lolita

Lolita

Mascote oficial do Pet shop Online Lolipet, sou uma misturinha de Husky Siberiano e Border Collie super querida por todos e muito esperta! Adoro brincar na praia, no parque, na lama e com a cachorrada toda! Sou uma cadela terapeuta e adoro dar carinho para quem precisa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *