Envelhecimento em Cães e Gatos e tudo que precisa saber sobre o assunto
0

Envelhecimento dos Pets : Mitos e Fatos

Envelhecimento é inevitável, e a vida dos pets é mais breve do que gostaríamos. Vamos falar sobre os mitos e verdades desse assunto e ajudar você a prolongar a vida do seu amigão!

Basta nascer para o envelhecimento começar a acontecer. É unânime entre donos e adoradores de animais a afirmação que pets não vivem o suficiente. À medida que a medicina veterinária avança e a consciência dos amantes de animais cresce, é possível garantir vida mais longa e saudável para os peludos.

A vida útil média dos animais varia muito entre cães, gatos e raças. Uma pesquisa recente com mais de 1.000 pessoas da PetAg, Inc., mostrou que um terço dos donos de animais americanos não sabe quando seu animal de estimação se tornará um idoso.

Com 71 milhões de famílias proprietárias de animais somente nos EUA, essa estatística de “um terço” se traduz em milhões de domicílios. Proprietários estes que não sabem como se preparar e prestar o melhor cuidado aos seus pets idosos.

Basta nascer para começar a envelhecer. Faz parte! Mas, é importante adequar os cuidados com o pet a cada fase da vida dele.

Basta nascer para começar a envelhecer. Faz parte! Mas, é importante adequar os cuidados com o pet a cada fase da vida dele.

Saber quando um animal de estimação é um “idoso” ajudará as pessoas a fazer mudanças apropriadas na dieta, rotina de exercícios e exames de saúde para garantir uma vida longa e saudável ao pet.

Como regra geral, cães e gatos são considerados “idosos” por volta dos sete anos de idade. Cães maiores mais cedo (5 ou 6 anos) e menores (mais tarde, 8 ou 9 anos). Os cães têm uma variedade tão grande de raças e tamanhos que não existe uma única idade que se traduza automaticamente em status sênior.

A maneira mais precisa de planejar cada novo ano do seu animal de estimação é marcar uma consulta com seu veterinário para discutir as necessidades específicas do pet com relação à idade e ao histórico de saúde dele.

Com os cuidados certos, você pode ajudar a prolongar a vida saudável do seu animal!

Com os cuidados certos, você pode ajudar a prolongar a vida saudável do seu animal!

Aqui estão alguns mitos relacionados à idade da Pesquisa de Conscientização sobre Cuidados com Animais de Estimação:

MITO: Animais de estimação e seus donos envelhecem de forma diferente.

FATO: Embora a taxa de idade dos animais seja diferente da dos humanos, as mudanças observadas com o envelhecimento são muito semelhantes: alterações no peso (ganho ou perda), problemas dentários, articulações artríticas e problemas cardíacos, para citar alguns. Muitas das estratégias de saúde e bem-estar usadas em humanos podem ser implementadas em animais de estimação para aumentar a longevidade.

Um exame de bem-estar / geriatria com seu veterinário é o momento perfeito para discutir uma dieta apropriada, suplementos ou medicamentos para aliviar a dor da artrite e agendar uma limpeza dental para manter os dentes, gengivas, coração e fígado saudáveis.

Não é só sobrepeso que é problema não! Mas, certamente a obesidade traz inúmeros problemas para a saúde e qualidade de vida do pet.

Não é só sobrepeso que é problema não! Mas, certamente a obesidade traz inúmeros problemas para a saúde e qualidade de vida do pet.

MITO: Desde que o meu animal de estimação não esteja acima do peso, não é um grande problema de saúde.

FATO: Embora a obesidade em cães e gatos seja uma preocupação enorme com a saúde e que realmente “envelheça” os animais mais rapidamente, a perda súbita de peso ou o baixo peso crônico também é um sério problema de saúde. Doenças como câncer, insuficiência renal e diabetes podem causar perda de peso juntamente com outros sintomas, e devem ser tratadas para uma saúde ideal.

Por outro lado, dois dos sintomas relacionados à idade mais preocupantes segundo os participantes da pesquisa – dor nas articulações (55,7 %) e falta de energia (36 %), são agravados com a obesidade e podem ser gerenciados com dieta e exercício.

Brincar e estimular os pets ajuda na saúde mental e física deles!

Brincar e estimular os pets ajuda na saúde mental e física deles!

MITO: Exercício e engajamento com brinquedos são as melhores maneiras de prevenir o declínio cognitivo.

FATO: O declínio cognitivo, ou demência geriátrica, é algo que é mais frequentemente associado a idosos humanos, mas os animais também são propensos à demência relacionada ao envelhecimento.

A demência em animais de estimação pode se manifestar de diferentes maneiras. As mais comuns são: vocalização inapropriada (latir ou miar no meio da noite), acidentes de treinamento (xixi fora do lugar), ficar “perdido” em um canto ou parte da casa, e não interagir com os membros da família como antes.

A confusão geral da demência, juntamente com as mudanças de comportamento acima, pode causar estresse adicional / medo / ansiedade para o animal de estimação, bem como para os membros da família humana.

Manter níveis adequados de exercício pode ajudar a manter a função cognitiva, mas há mais evidências apoiando a intervenção na dieta, incluindo o uso de suplementos nutricionais. Incluir na dieta alimentos e suplementos que contenham antioxidantes (vitaminas E, C e betacaroteno) ou ácidos graxos ômega-3. Antes de fazer qualquer alteração na alimentação do pet, verifique com seu veterinário quais produtos, alimentos ou medicamentos podem ajudar seu animal de estimação sênior.

Comentários

Lolita

Lolita

Mascote oficial do Pet shop Online Lolipet, sou uma misturinha de Husky Siberiano e Border Collie super querida por todos e muito esperta! Adoro brincar na praia, no parque, na lama e com a cachorrada toda! Sou uma cadela terapeuta e adoro dar carinho para quem precisa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *